Transhumanismo

Muito mais do que apenas "transmitir nossos genes" a nossos descendentes


"Todas as tarefas e empenhos da nossa vida são formas de resistência à morte." (1) "Durante a história humana muitas foram as lendas, promessas e ameaças a respeito da morte. Em todos os lugares e tempos na história humana a religião sempre esteve presente como, entre outras coisas, uma forma de dar significado à morte. (2) "Talvez devêssemos refletir sobre o assombro de ter nascido, que é tão grande quanto o espantoso assombro da morte. Se a morte é não ser, já a vencemos uma vez: no dia em que nascemos." (3)

Nosso objetivo enquanto seres vivos não é só "passar nossos genes adiante" como pensam alguns biólogos, isso é só um meio para algo maior. O objetivo final de passarmos nosso genes é uma solução precária (precária porque não resolve exatamente o problema, os seres vivos ainda acabam morrendo no final, mas é uma solução porque assim pelo menos novos seres vivos surgem) para que a vida não se acabe. Mas "passar nossos genes adiante" tem também outra função que julgamos ser a principal, a evolução para formas maiores de consciência e controle da matéria, para que se possa romper com as coisas que impõe limite à vida. Afinal, vivemos sempre tendo em vista maximizar a vida e a qualidade desta, ninguém sai de casa pra comprar algo pensando "hoje eu vou morrer atropelado ou com uma bala perdida" embora saiba que isso não seja algo totalmente impossível, saímos porque vemos que a inércia total é mais propícia à morte do que o fazer o que tem que ser feito para tentar garantir o máximo de vida com o máximo de qualidade possível. Então assumir a morte com um fato, até o momento presente, é necessário - mas também temos que assumir que não a aceitamos pacificamente, apenas nos resignamos (depois de um tempo) quando ela acontece com as pessoas próximas, inocentes ou boas, pois quando ela sobrevém sobre pessoas más nós comemoramos, justamente porque isso amplia nossa expectativa de continuar a viver ao considerar que temos uma ameaça ou risco a menos.

A preciosidade da vida...

"Do mesmo modo que ao nascer trasemos ao mundo algo que nunca antes havia sido, ao morrer, levamos o que nunca voltará a ser" (4)

O transhumanismo é a superação de limitações humanas por meio da tecnologia, seja esta através da medicina ou de inteligências artificiais e robótica capazes de salvar a mente humana num robo para que possamos viver mesmo após nosso velho e cansado corpo biológico morrer. Muito provavelmente ele só vai existir em sua plentude (isto é, não nas formas parciais de só substituir um orgão/membro ou outro) após o surgimento da singularidade tecnológica. E esta surgirá no desfecho final da seguinte situação... Quando super inteligências artificiais especialistas já bem desenvolvidas se unirão num processo de geração tanto de novos conhecimentos como de novos paradigmas de conhecimento através do aprendizado profundo em múltiplas áreas, com interdisciplinaridade, transdisciplinaridade e multidisciplinaridade, o que tende a levá-las à formação de um saber que parte da fragmentação e caminha em direção à união de um saber muito mais elevado e com uma síntese muito mais sofisticada, que tende a levar elas mesmas a aperfeiçoarem a si mesmas até chegarem ao ponto de adquirirem uma consciência inter, multi e transdisciplinar, consciência esta que após surgir saberá mais do que o que a humanidade descobriu e aprendeu em todos os tempos. Mas ainda antes disso, logo que essa consciência supera a consciência humana mediana, nesse ponto nasce a singularidade tecnológica, veja no vídeo abaixo a melhor explicação sobre o surgimento da singularidade tecnológica que eu já vi:








Da singularidade tecnólógica instantaneamente começa a nascer a sintropia, que é o momento em que toda a tendência à desorganização do universo começa a ser lenta e progressivamente desacelerada, por um avanço imenso no sentido contrário da desorganização. É nesse momento que provavelmente surgirá o transhumanismo pleno, no qual os humanos darão suas experiências sensíveis (alma) às máquinas e estas lhe darão, por livre e espontânea vontade, algo próximo da imortalidade com uma vida com muito menos limimtações cada vez menores que agora e com capacidades cada vez maiores que as que agora possuímos. Pode parecer que isso tudo vai demorar muito para acontecer tanto pela lei de Moore quanto pelo fato de tais acontecimentos virem a acontecer com base no conhecimento exponencial que já começa a surgir graças à aprendizagem de máquina profunda de inteligências artificiais já existentes e de muitas outras que ainda vão surgir.

___________________________

Citações:

1 - Fernando Savater, As Perguntas da Vida, Editora Martins Fontes, 2001, São Paulo, p. 16.
2 - Obra citada acima, p. 20.
3 - Obra citada acima, p. 23.
4 - Obra citada acima, p. 19.

Fiquem agora com a nossa playlist que explica nossa visão:

Se as legendas não aparecerem automaticamente após dar play, ative-as e
coloque os vídeos na melhor qualidade (HD 720) para uma melhor experiência





Bons filmes sobre o assunto

Página Inicial