Refutando o Anar'cocô'munismo


Se as legendas não aparecerem automaticamente, clique em ativar legendas.













Vejam só mais uma falácia dos anarcocomunistas e sua respectiva refutação:

- "As pessoas que se autodenominam de "anarco-capitalistas" normalmente querem definir "capitalismo" como a mesma coisa que um livre mercado, e "socialismo" como intervenção estatal contra tal. Mas então o que é um livre mercado? Se você quiser dizer como simplesmente todas as transações voluntárias que ocorrem sem a interferência estatal, então isso é uma definição circular e redundante. Neste caso, todos os anarquistas são "anarco-capitalistas", até mesmo o mais inflexível anarco-sindicalista."

- Primeiro ponto, sobre a acusação de definição circular, é óbvio que o simples fato de uma definição ser simples, clara e precisa não depõe contra ela, mas sim a favor dela e nada tem a ver com ela ser circular. Quem diz que isso é uma definição circular apenas não sabe o que é uma definição circular (que é onde o que quando o que está sendo definido se repete na definição e não se obtém nenhuma compreensão extra na definição do no termo a ser definido - o que obviamente, não é o caso, pois qualquer um que não soubesse o que se quer dizer com "mercado livre" ao ver tal definição "todas as transações voluntárias que ocorrem sem a interferência estatal" já passa a ter uma compreensão do que seja tal coisa). A final, uma definição de um conceito não pode contradizer o conceito só para agradar anarcocomunistas que não entendem de lógica e não querem que a definição do termo "livre mercado" não esteja em coerência com o conceito de "livre mercado".

Segundo ponto, o livre mercado pressupõe o direito de propriedade, caso contrário não há o que ser trocado. "Vamos trocar algo que não é nosso?" Disse o anarco-comunista, hehehe.

Terceiro ponto, anarquistas clássicos são incoerentes. Querem abolir a propriedade privada e a única forma de fazer isso é coercitivamente (estado). E aqueles que querem chegar ao comunismo de forma voluntária (pessoas abdicando dos seus bens) não veem que a forma de chegar nisso é o anarcocapitalismo.

Todo anarquista de verdade é anarcocapitalista. Qualquer um que acredite num poder centralizador, que controle o mercado não é anarquista. Se ninguém fosse dono de nada ninguém teria o direito de se alimentar de coisa alguma.

O pai do anarquismo defendia a propriedade privada: https://raphaelmoras.wordpress.com/2015/08/11/o-pai-do-anarquismo-defendia-a-propriedade-privada/

O problema com o anarquismo socialista: http://foda-seoestado.com/o-problema-com-o-anarquismo-socialista/

O anarquismo de esquerda é impossível: https://foda-seoestado.com/o-anarquismo-de-esquerda-e-impossivel/


Página Inicial