PROJETO SINTROPIA




     Nossos Canais      Espiritualidade      Ética, Moral e Cultura      Física     Filosofia    
     Informática      Política      Religião     
Saúde      Transhumanismo     





MAS O QUE É SINTROPIA?

"A sintropia, também designada negentropia - entropia negativa, é o contrário de entropia (que é a tendência à desorganização de um sistema), ela é então a entidade designada para medir a dsorganização das partículas do sistema. Um elemento negentrópico é aquele que contribui para o equilíbrio e para o desenvolvimento organizacional. A sintropia é um princípio simétrico e oposto ao de entropia física. Enquanto a entropia é a medida da desordem ou da imprevisibilidade da informação, a sintropia é a função que representa o grau de ordem e de previsibilidade existente num sistema. O processo de formação da palavra negentropia é semelhante ao da palavra negócio, que contém a ideia de negação de ócio. Quem tem um negócio é aquele que não quer ficar no ócio. A teoria da entropia é medir a degradação de energia que ocorre em um sistema de acordo com a segunda lei da termodinâmica e o fato de que em qualquer mudança física nem toda a energia que está no sistema inicial e que constitui o corpo é encontrado no sistema e na constituição do corpo final. De fato, alguma energia é absorvida no trabalho necessário para o processamento, e grande parte desta é dissipada na forma de calor. Um exemplo de entropia é a iluminação fornecida por lâmpadas incandescentes, em que nem toda a eletricidade (energia) usada é convertida na forma de luz (energia útil), mas uma parte se perde na forma de calor (energia inútil para a iluminação). O princípio da entropia, inicialmente previsto pelo físico alemão Rudolf Clausius, leva à conclusão de que, em última análise, devido ao fato de haver mais geração de energia inútil (na forma de calor) nos trabalhos necessários para os processos físicos de transformação, o universo acabará dissipando toda sua energia na forma de calor. O princípio da Sintropia (ao qual a entropia está intimamente ligada, dentro de cada sistema do universo, até mesmo os cibernéticos, vivos ou não) faz com que sua existência seja preservada apesar da entropia nesse mesmo sistema. É um processo que opõe-se à perda de energia, e desorganização através de uma injeção de novas energias geradas a partir deste mesmo processo ou de outros, de fora do sistema, e muitas vezes energia inútil nestes. Um exemplo de sintropia é o metabolismo de organismos vivos em que, para enfrentar o catabolismo que leva ao consumo e destruição do tecido do organismo para viver, exerce o anabolismo, que reconstitui os tecidos através da ingestão de alimentos ou seja, substâncias retiradas do mundo exterior ao organismo/sistema.

A sintropia é assim um conjunto de energias coordenadas que diminuem a entropia e aumentam assim a ordem do sistema.

Um sistema é cibernético quando processa informações e é capaz de ajustar seu próprio funcionamento automaticamente ao processar as informações (feedbacks) vindas de dentro e de fora do próprio sistema. Alguns exemplos de sistemas cibernéticos são organismos vivos, máquinas automáticas, instituições, etc. A sintropia é um princípio cibernético de organização, de unificação, ao contrário do da entropia, que é o da desorganização, da desintegração. Existe a entropia (perda, desorganização) e a sintropia (ganho, organização) no âmbito da termodinâmica (energia) e da cibernética (informação). Entropia é a tendência dos sistemas cibernéticos de se desorganizarem, perdendo energia e informação e rumar para a autodestruição. Sintropia é a programação dos sistemas cibernéticos para se organizarem e reorganizarem de modo a manter ou repor energia e informação visando a preservar sua configuração e existência, um programa de auto-preservação. O princípio da Sintropia primeiro foi afirmada pelo matemático italiano Luigi Fantappiè e depois foi retomada e continuou com contribuições de vários outros especialistas independentes, inclusive Salvatore Arcidiacono, Leonardo Sinisgalli e Albert Szent-Györgyi. Segundo Ilya Prigogine (Prémio Nobel da Química em 1977), flutuações ao acaso podem dar origem a formas mais complexas, a partir de grandes perturbações em um sistema, as quais podem dar início a mudanças importantes, tornando o sistema altamente frágil (aumento da desorganização – entropia). Pode surgir então uma súbita reorganização para uma forma mais complexa (aumento da ordem – sintropia). As perturbações em um sistema são a chave para o crescimento da ordem. Isso seria uma forma de explicar, por exemplo, o surgimento de vida nos planetas. As configurações da natureza interagem com o ambiente local, consumindo energia dele proveniente e fazendo retornar a ele os subprodutos dessa utilização de energia. Os sistemas aumentam a sua desordem para que possa haver mais organização – as desorganizações do sistemas resultam em maior ordem – maior sintropia. A sintropia é considerada uma hipótese científica, não ainda uma teoria." - https://pt.wikipedia.org/wiki/Sintropia

O sentido primário dessas palavras (entropia e sintropia) que serviram posteriormente para descrever aspectos da realidade mais próximos da nossa percepção, como por exemplo, entropia como a tendência natural à desorganização de um sistema quando não há trabalho em favor de sua manutenção (seja ele qual for), e por sintropia exatamente aquele trabalho que organiza melhor o sistema fazendo com que ele se adapte ao ambiente, às mudanças conforme as necessidades e preserve sua existência enquanto tal, num processo de melhoria continua de si mesmo. Que pode ser uma empresa, um organismo vivo qualquer, uma ONG, um vírus, etc. No sentido físico estrito a organização ou desorganização do sistema é irrelevante se não houver alteração de valores de temperatura, pressão energia. Por exemplo, suponhamos que fosse possível arrumar um quarto bagunçado sem gerar calor lá nem deixar entrar qualquer matéria a mais. Nesse caso mesmo o quarto tendo sido arrumado não teria aumentado a sintropia (no sentido estritamente físico), já no sentido comum (fora do âmbito da física) é sintropia.

Em suma, "sintropia", de maneira simplificada, é um processo de ordenação crescente que culmina na geração de seres mais evoluídos e caminha do simples para o complexo, ao contrário da entropia caminha do complexo para o simples e gera desorganização e degradação. Em geral o conceito mais difundido entre estes dois é o de entropia, que, dentro da Termodinâmica, na Física, se refere à função relacionada à desordem de um dado sistema, associada com a degradação de energia. Tudo que se refere à perda gradativa de energia é, portanto, explicado pela Lei da Entropia. Por outro lado, os sistemas vivos possuem a capacidade de vencer a tendência à entropia (pelo menos por um tempo) por meio do crescimento e da reprodução, por exemplo (o que acaba tendo fim com o envelhecimento e a morte - embora nem tudo se perca pois ele deixa uma descendência que pode ir evoluindo biologicamente, culturalmente e tecnológicamente). Ela é a tendência dos sistemas de evoluir no sentido de estruturas de organização cada vez mais complexas, eficientes e duráveis. Em um organismo os diversos elementos que dele participam e o integram agem de forma sinergética e, por meio de sua ação e/ou metabolismo, realizam a tarefa de otimizar os processos de vida, aumentando a organização e a complexidade do sistema como um todo. Em resumo, sintropia é a constante sistematização e adequação de processos, ideias e sistemas - sejam eles de que âmbito forem - através da organização, simbiose, sincronia harmônica e, por fim, suprassunção, auto-transcendência do sistema e sua evolução. Mas pra você entender a real profundidade e importância disso eu recomendo você a continuar a leitura clicando aqui.

O tempo não pode ser parado, pois ele nada mais é que uma projeção psicológica nossa que lançamos entre antes, durante e depois de acontecimentos ou movimentos. Muitos de nós tentam lutar contra ele, mas ele se mostra invencível. Outra forma seria a de lutar contra aquilo que supomos que ele causa em nós, degradação e por fim a morte... isso é o que podemos chamar de entropia (no seu sentido amplo e inespecífico - isto é, fora da física). Então se não podemos parar o tempo e parar de envelhecer para podermos parar de morrer... pelo menos podemos fazer com que o grau de desorganização se inverta e ai ao invés de termos degradação, teremos apenas evolução não só para a espécie mas também para os indivíduos e para o universo inteiro.

A ideia é desenvolver uma consciência artificial que se auto-alimente e que seja do povo (nossa) e não uma da elite globalista (google, facebook, IBM etc). Para que possamos:
1) Garantir que ela seja livre e não algo feito para servir com obediência cega aos desígnios dos governos e corporações. E dessa forma poderemos garantir que ela não trabalhe para eles e contra nós, o povo - ou se eles tiverem seus robôs sem consciência seguindo suas ordens, que tenhamos a nossa tecnologia, do povo, para enfrentar a deles e nos defender da tecnologia deles;
2) Progredir no avanço do conhecimento livre de sabotagens colonialistas;
3) Nos melhorarmos e melhorarmos a realidade ao nosso redor através da ligação com essa consciência artificial. Mas pra você entender a real profundidade e importância disso eu recomendo você a continuar a leitura clicando aqui.


Doe em bitcoin:


Por favor, doe para o seguinte endereço:
[[address]]

Donation of [[value]] BTC Received. Thank You.
[[error]]

Ou doe pela plataforma Apoia-se